Compre por
Telefone
Principais cidades
4002-1010

Entenda as taxas cobradas em operações de câmbio internacionais

BlogCâmbio

Descubra quais os custos envolvidos em operações que envolvem envio de dinheiro para fora do país, compra de câmbio em espécie, entre outras transações.

5 minutos

Compartilhe:

Você está precisando realizar uma operação financeira que envolve câmbio, mas não faz ideia de quais as taxas envolvidas? Saiba que você acaba de chegar ao lugar certo.

Neste post, estão listadas as principais taxas de câmbio internacionais. Ou seja, as cobranças mais comuns presentes em operações que envolvam moeda estrangeira. Então, se você quer entender mais sobre esse assunto, é só continuar lendo.

Imposto sobre operações financeiras (IOF)

A primeira taxa que você precisa conhecer é, na verdade, um imposto federal, instituído pelo Código Tributário Nacional no ano de 1966: o IOF. Todas as operações de câmbio feitas no Brasil estão sujeitas à incidência do IOF, sigla para imposto sobre operações financeiras, o que varia é o percentual cobrado em cada operação.

São elas:

  • Compra de moeda em espécie;
  • Remessa internacional;
  • Recarga de cartão internacional pré-pago.

Moeda em espécie

Na compra de moeda em espécie, incide a alíquota de 1,1% sobre o valor adquirido.

Note que ao fazer uma simulação de compra de moeda em espécie no site da Cotação, o IOF correspondente já é somado ao total.

Entenda as taxas cobradas em operações de câmbio

Remessa internacional

Em uma remessa internacional, podem ser cobradas duas alíquotas diferentes de IOF: 0,38% ou 1,1% sobre o valor total da quantia a ser enviada. Isso porque no caso de transferências internacionais, a alíquota pode variar de acordo com o beneficiário da operação.

Ou seja, se o envio for feito a terceiros, incidirá 0,38% de IOF na operação; Se o envio for feito para conta da mesma titularidade, incidirá a alíquota de 1,1%.

Em qualquer um dos casos, ao fazer uma simulação de remessa internacional Cotação, note que a alíquota de IOF somada ao montante é de 0,38%. Ou seja, alíquota de envio feito para terceiros. Sendo assim, caso a simulação seja de transferência entre contas da mesma titularidade, é necessário selecionar a opção no sistema para que seja considerada a alíquota de 1,1%.

Recarga de cartão internacional pré-pago

Também há incidência de IOF em recargas de cartão de viagem ou cartão internacional pré-pago. Nessa operação, a alíquota correspondente é de 6,38% sobre o valor total de cada recarga.

Assim como nas operações de compra de moeda em espécie e remessa internacional, ao simular uma recarga em cartão viagem no site da Cotação, o valor preliminar já inclui o IOF. Essa é uma forma de fazer as suas operações com mais transparência.

Código SWIFT

Por falar em remessas internacionais e taxas de câmbio internacionais, existe uma outra tarifa que deve ser considerada nas operações de envio de dinheiro para o exterior. É o caso do Código SWIFT ou BIC, como também é chamado.

Se você não faz ideia do que se trata essa tarifa, aqui vai uma explicação prática: para garantir a segurança entre transferências internacionais, a Associação Internacional de Bancos possui uma rede de comunicação própria.

Nesse caso, o que garante a segurança dessa rede de comunicação é o fato de que cada banco possui o seu código único. Isso permite que uma instituição financeira internacional confirme os dados necessários para efetuar as operações com agilidade e segurança.

Acontece que todo esse processo tem um custo de transmissão de dados e logística. Custo esse que é adicionado ao valor final de cada transferência internacional.

Taxa de câmbio

Chegando ao fim da lista de taxas de câmbio internacionais temos, por último, o custo mais óbvio, o do câmbio. A taxa de câmbio é cobrada sempre que houver a necessidade de conversão entre duas ou mais moedas estrangeiras. Mas você sabia que existem duas cotações diferentes de câmbio? Entenda cada uma delas:

Câmbio comercial

Essa taxa é a que serve de referência no mercado. Ou seja, o valor base utilizado em grandes transações comerciais entre países, exportações e importações.

Quando você, pessoa física, compra dólar para viajar, não é com essa taxa que as conversões são feitas. Sendo assim, não adianta fazer o seu checklist de viagem com esse valor em mente. É preciso ter em mente o câmbio turismo.

Câmbio turismo

Sim, o câmbio turismo é a cotação utilizada por instituições financeiras e também casas de câmbio para vender dólares, euros ou qualquer outra moeda ao público de pessoa física.

Essa taxa tem o câmbio comercial como base, mas adiciona a ele custos com distribuição, armazenamento de papel moeda entre outros, de forma arbitrária. Por isso, pode variar de acordo com o provedor do serviço.

Quer saber quais são as taxas de câmbio internacionais para clientes Cotação em operações de câmbio?

Você só precisa fazer uma simulação no Cotação ou aplicativo Cotação Câmbio. Por cada um desses canais, é possível visualizar os custos envolvidos de forma transparente, antes de concluir a operação.

E se você gosta de conteúdos sobre soluções de câmbio e viagens internacionais, blog da Cotação e se mantenha atualizado sobre o assunto.

Compre por
Telefone
Principais cidades
4002-1010